Edição 222 - Comparação dos Métodos de Lutz ou de Hoffman, Pons & Janer (sedimentação espontânea) e Mini Parasep® SF

Gomes, A. H. de S.

Armelim, I. M.

Cortez, S. V.

Pickler, T. B.

 

Resumo

As dificuldades para evidenciar ovos, larvas ou cistos de parasitos em suas particularidades morfológicas em um único método parasitológico de fezes sempre foi um desafio. Para aumentar as possibilidades dos achados, é indicada a associação de diferentes métodos. No entanto, ainda buscamos um método que evidencie maior número de formas parasitárias, que seja de fácil execução, rápido e prático. Nosso objetivo foi comparar os resultados obtidos no tradicional método de Lutz ou de Hoffman, Pons & Janer com o método Mini Parasep® SF, não automatizado. Quarenta e oito amostras fecais, selecionadas aleatoriamente da rotina de trabalho do Laboratório de Parasitologia do IAL - CLR - Sorocaba, foram submetidas simultaneamente aos métodos de Hoffmann e Mini Parasep® SF (não automatizado). Utilizou-se para análise estatística o índice de Concordância (Kappa) e o índice de correlação e Pearson (r). Foram detectadas 35 (73%) amostras positivas e 13 (27%) negativas em ambos os métodos (Kappa = 1,0; r = 100%). Para helmintos, observamos no método de Hoffmann amostras positivas para Ascaris lumbricoides (11), Trichuris trichiura (14), ancilostomideos (3) e Enterobius vermicularis (1); no Mini Parasep® SF, foram 11, 11, 3, 1 respectivamente. Para protozoários no método de Hoffmann, foram amostras positivas para Giardia duodenalis (3), Entamoeba coli (15), Iodamoeba butschilli (2) e Endolimax nana (9); no Mini Parasep® SF, foram 4, 15,1 e 8, respectivamente. Os índices Kappa = 0,8 e r = 0,97 (considerados como excelente e com forte correlação de resultados entre os métodos). O método Mini Parasep® SF apresenta rápido processo de quatro etapas, a recuperação da amostra foi ideal e apresenta sistema descartável. Por ser um sistema fechado, não há contaminação da amostra. A opção de usar conservante na amostra possibilita o armazenamento e envio ao local de análise, sem comprometer a qualidade da amostra.

Palavras-Chave: Métodos Coproparasitológicos, Mini Parasep® SF.

 

Summary

The difficulty to evidence eggs, larvae or cysts of parasites in their morphological particularities in only one stool parasitological method, has always been a challenge. To increase the findings’ chances, an association of different methods is recommended. We are still searching, however, for a fast, practical and easily to apply method that could evidence a greater number of parasitical forms. Our objective was comparing results obtained with the traditional Lutz or Hoffman, Pons & Janer method, with the non automated Mini Parasep® SF method. Forty-eight fecal samples randomly selected from the routine work of Parasitology Laboratory of IAL - CLR - Sorocaba, were simultaneously submitted to both methods: Hoffmann and Mini Parasep® SF (non-automated). For the statistical analysis the Concordance Index (Kappa) and the correlation coefficient and Pearson (r) were used. 35 positive samples (73%) and 13 (27%) negative samples were detected by both methods (Kappa = 1.0, r = 100%). For helminths it was noticed in Hoffmann method, positive samples for Ascaris lumbricoides (11), Trichuris trichiura (14), hookworms (3) and Enterobius vermicularis (1). In Mini Parasep® SF the numbers were 11, 11, 3, 1, respectively. For protozoa in Hoffmann method, there were positive samples for Giardia duodenalis (3), Entamoeba coli (15), Iodamoeba butschilli (2) and Endolimax nana (9). In Mini Parasep® SF, method the numbers were 4,15,1 and 8 respectively. The Kappa index = 0.8 and r = 0.97 (graded as excellent and with strong correlation of results among the methods). The Mini Parasep® SF method presents a quick four-step process; the sample recovery was ideal; it presents a disposable system, and since it is a closed system, there is no sample contamination. The option to use preservative in the sample enables storage and shipment to the test site, without compromising the sample quality.

Key Words: Coproparasitological Methods, Mini Parasep® SF.

 

Endereço para correspondência

Dra. Aparecida Helena de Souza Gomes

e-mail: cidahelena@ial.sp.gov.br

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)