Edição 218 - Sensibilização a Neurospora spp em Crianças Atópicas de um Serviço em São Luís/MA

Bezerra, G. F. de B.; Cunha, A. C. T.; Silva, M. A. C. N. da;

Castelo Branco, R. C.; Pinheiro, F. C. M.; Haidar, D. M. C.;

Nascimento, A. C. B.; Filho, W. E. M.; Rosa, I. G.;

Viana, G. M. de C.; Zaror, L. C.; Nascimento, M.do D. S. B.

 

 

Resumo

Estudos recentes têm documentado o aumento da prevalência de doenças atópicas em crianças em várias partes do mundo. Diversos fatores são apontados como causadores deste fato, dentre eles o aumento da exposição a alérgenos oriundos de fungos anemófilos. Este trabalho foi desenvolvido com a finalidade de avaliar a sensibilidade de crianças atópicas ao extrato bruto de Neurospora spp. Para atingir este objetivo, quantificamos por ELISA, IgE total e IgE anti-Neurospora spp em amostras de sangue de 100 crianças, com diagnóstico clínico de asma e/ou rinite alérgica, de ambos os sexos, e idade entre 5 e 14 anos. Verificou-se que das 100 crianças 93 (93%) apresentaram IgE total positivo e destas, 64 (68,82%) eram do sexo feminino e 29 (31,18%), do sexo masculino. Além disso, 76 (76%) crianças apresentaram-se sensibilizadas ao extrato de Neurospora spp, sendo 50 (65,79%) do sexo masculino e 26 (34,21%) do sexo feminino. Observou-se também que as crianças entre 10 e 11 anos foram as que apresentaram maior positividade para IgE total, em um total de 25 (26,89%), diferentemente da positividade para IgE anti-Neurospora spp, que ocorreu em sua maioria na faixa etária de 8 e 9 anos, totalizando 19 crianças (25%). A área de residência com maior número de casos positivos para IgE total foi a Centro-Oeste, com 33 crianças (35,48%), e para IgE anti-Neurospora spp, a Leste, com 26 crianças (34,21%). Dessa forma, concluiu-se que houve sensibilização ao extrato de Neurospora spp em todas as faixas etárias e, quando correlacionou-se idade, sexo e área de residência das crianças deste estudo ao IgE total e ao IgE anti-Neurospora spp, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas (p>0,05 para todas as variáveis). Níveis elevados de IgE total e IgE anti-Neurospora spp não são determinantes na incidência de atopia nas crianças estudadas.

Palavras-Chave: Doenças Atópicas, Sensibilidade, Neurospora spp, Fungos, IgE Total, IgE anti-Neurospora spp.

 

Summary

Recent studies have documented the increased prevalence of atopic diseases in children in various parts of the world. Several factors are considered as causes of this fact, including increased exposure to allergens from airborne fungus. This study was conducted in order to assess the sensitivity of atopic children to the crude extract of Neurospora spp. To achieve this goal, we quantified by ELISA, total IgE and IgE anti-Neurospora in blood samples from 100 children with clinical diagnosis of asthma or allergic rhinitis in both sexes and ages 5 to 14 years. It was found that of 100 children, 93 (93%) had positive total IgE and of these, 64 (68.82%) were female and 29 (31.18%), males. In addition, 76 (76%) children were sensitized to the extract of Neurospora spp, 50 (65.79%) males and 26 (34.21%) females. It was also observed that children between 10 and 11 years showed the highest rate of positive total IgE, in a total of 25 (26.89%), unlike the positive anti-Neurospora spp IgE, which occurred mostly in aged 8 and 9 years, totaling 19 children (25%). The area of residence with the highest number of positive cases for total IgE was the Midwest, with 33 children (35.48%); and about anti-Neurospora spp IgE, was the east, with 26 children (34.21%). Thus, we concluded that there was sensitivity to the extract of Neurospora spp in all age groups and when were correlated age, sex and area of residence of the children in this study with total IgE and anti-Neurospora spp IgE, were not found statistically significant differences (p > 0.05 for all variables). Elevated levels of total IgE and anti-Neurospora spp IgE are not decisive in the incidence of atopy in children.

Key Words: Atopic diseases, Sensitivity, Neurospora spp, Fungi, Total IgE, Anti-Neurospora spp IgE.

 

Endereço para correspondência

Profa. dra. Geusa Felipa de Barros Bezerra

Departamento de Patologia

Av. Alfa, quadra 15, casa 27, Parque Atenas

65072-110 | São Luis/MA

e-mail: geusabezerra@yahoo.com.br

 

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)