CERBA-LCA disponibiliza Estudo Genético de Hipertensão Arterial

Predisposição e resposta a fármacos

Ao estudar o genoma da pessoa, este teste permite obter uma classificação do risco genético de hipertensão e eventos cardiovasculares associados, o que é útil na avaliação clínica e prevenção nos estágios iniciais.

Tratamento e prevenção

 A hipertensão arterial (HTA) é uma doença crônica caracterizada por um aumento nos valores da pressão sanguínea acima dos limites normais. Cerca de um terço da população adulta sofre de hipertensão arterial.

 A hipertensão crônica causa complicações graves se não for tratada a tempo. É o fator de risco modificável mais importante para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, bem como para doenças cerebrovasculares e renais.

 Em 90% dos casos, a causa da HTA é desconhecida, razão pela qual se chama "hipertensão arterial essencial" e possui uma forte influência hereditária. O risco genético tem um efeito cumulativo sobre o risco ambiental no estabelecimento da hipertensão arterial.

 O Estudo Genético da Hipertensão Arterial é um teste genético que se baseia na abordagem inovadora da Medicina Personalizada, levando em consideração as diferenças genéticas, ambientais e de estilo de vida de cada indivíduo, a fim de prevenir e tratar a hipertensão arterial.

 O estudo inclui a Farmacogenética: analisa o efeito da variabilidade genética da pessoa em sua resposta a certos fármacos. Desta forma, ele pode recomendar o tratamento anti-hipertensivo mais eficaz.

 

Estudo de marcadores moleculares de hipertensão essencial e eventos cardiovasculares associados. Estudo farmacogenético da terapia anti-hipertensiva.

Indicações

Um estudo recomendado a pessoas com…

- Antecedentes pessoais ou familiares de hipertensão arterial

- Doença cardiovascular

- Pré-eclâmpsia, hipertensão gestacional, restrição de crescimento intra-uterino

- Fatores de risco ambientais, tais como: dieta rica em sal, fast food, vida sedentária, tabagismo, alcoolismo crônico, estresse ou ansiedade.

 

- Informação técnica

 

- Teste: 15694 - ESTUDO GENÉTICO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL

- Metodologia: Extração de DNA do sangue. Análise de 57 variantes em 37 genes

- Requisitos: É necessária assinatura do consentimento informado e preencher um questionário

- Tipo de amostra: Sangue total em tubo EDTA

- Preparação prévia: Não é necessária

- Prazo de entrega: 3 - 4 semanas a partir do recebimento da amostras

Resultados

 

- Foram estudadas 57 variantes genéticas localizadas em 37 genes que estão associados a um alto risco de predisposição à hipertensão arterial e eventos cardiovasculares associados.

 

 

São avaliadas as variantes genéticas relacionadas com:

 

1) O sistema renina-angiotensina-aldosterona;

2) A disfunção endotelial do sistema vascular;

3) A alça de Henle/túbulo renal

4) O sistema de transdução de sinais;

5) Os canais de sódio

6) O sistema nervoso autônomo.

 

Além disso, algumas das variantes genéticas que modulam a resposta a alguns fármacos anti-hipertensivos são estudadas.

 

Interpretação dos resultados

 O relatório final consiste em:

1.       Introdução de conceitos genéticos básicos e que facilitam a compreensão dos resultados.

2.       Resultados genéticos sobre o risco de hipertensão arterial: são exibidos os genes analisados e a variante genética que apresentam.

3.       Classificação pessoal do risco de apresentar hipertensão arterial essencial.

4.       Determinação da causa do risco.

5.       Recomendações e guias.

6.       Resultados de farmacogenética: os genes analisados e a variante genética são apresentados.

7.       Com base nos resultados de farmacogenética, o tratamento anti-hipertensivo personalizado é recomendado. São descritas as combinações de fármacos eficazes e as ineficazes. É estudada a resposta que a pessoa terá, devido à sua genética, ao tratamento com fármacos habitualmente usados no tratamento da hipertensão:

- Inibidores da ECA (Enzima conversora de angiotensina)

- ARAII (bloqueadores dos receptores da angiotensina II)

- BCC (bloqueadores dos canais de cálcio)

- Diuréticos

- Beta-bloqueadores

 

Bibliografia:

2014 Evidence-Based Guideline for the Management of High Blood Pressure in Adults. Report From the Panel Members Appointed to the Eighth Joint National Committee (JNC 8). JAMA. 2014;311(5):507-520.