Edição 204 - Diabetes melito Tipo 2: uma Abordagem Translacional

Uchôa, E. T.

Dellalibera-Joviliano, R.

 

Resumo

O diabetes melito é uma patologia de etiologia múltipla decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade da insulina exercer de forma adequada seus efeitos. O diabetes melito tipo 2 (DM2) é a forma de diabetes mais predominante mundialmente, correspondendo a aproximadamente 90% dos casos, e tem se tornado um dos mais importantes problemas de saúde pública no mundo. O presente trabalho teve por objetivo abordar aspectos básicos e clínicos dessa patologia, de modo a dar uma visão translacional do tema abordado. O DM2 ocorre em indivíduos com uma predisposição genética que são expostos a fatores ambientais que precipitam o aparecimento do quadro denominado de resistência à insulina, em que ocorre uma redução na resposta à ação da insulina nos principais tecidos-alvos, como músculo, tecido adiposo e fígado. Além da predisposição genética, a resistência insulínica pode ser causada por vários fatores ambientais, tais como a obesidade e alteração de diferentes parâmetros metabólicos, como glicose, insulina, colesterol total, triglicérides plasmáticos e uma redução na concentração plasmática de colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL), além de outros fatores como o uso de glicocorticoides. O tratamento do DM2 envolve vários aspectos e pessoas: participação ativa do paciente, em conjunto com médico, nutricionista, fisioterapeutas, educador físico, psicólogo, familiares, amigos e até mesmo empregadores. Além disso, o uso de fármacos deve ser associado a uma mudança no estilo de vida, como a prática de exercício físico e uma dieta alimentar regulada. A prevenção do DM2 em pacientes com maior risco de DM2 é importante, e envolve mudanças no estilo de vida antes mesmo do aparecimento da doença, tais como prática de exercício físico, cuidados com a alimentação e com o peso corporal.

Palavras-Chave: Diabetes Melito, Insulina, Glicose.

 

Summary

Diabetes mellitus is a pathology of multiple etiologies due to the insulin absence and/or insulin inability to exert its effects affectively. Type 2 diabetes mellitus is the predominant form of diabetes worldwide, accounting for 90% of cases globally, becoming one of the most important problems of public health in the world. Thus, the present study aimed to describe basic and clinical aspects of this disease, giving a translational overview about this issue. Type 2 diabetes mellitus currently occurs in genetically predisposed individuals who are exposed to environmental influences that precipitate the onset of insulin resistance, which is characterized as an impaired biological response to insulin on main target tissues: muscle, adipose tissue and liver. Besides the genetic predisposition, insulin resistance can be caused by several environmental factors, as obesity and the alteration of different metabolic parameters, including plasma glucose, insulin, total plasma cholesterol and triglycerides and decreased plasma high-density lipoprotein (HDL) cholesterol, and other factors as glucocorticoids use. Treatment of type 2 diabetes mellitus involves different aspects and people: patient participation together with physicians, nutritionists, physiotherapists, physical educators, psychologists, family, friends and employers. In addition, the use of drugs for the management of type 2 diabetes must be associated with lifestyle interventions, as exercise and medical nutrition therapy. The prevention of type 2 diabetes in high-risk individuals also involves lifestyle intervention before the onset of this disease, including exercise, nutrition and body weight cares.

Key Words: Diabetes mellitus, Insulin, Glucose. 

 

Endereço para correspondência

Profa. Dra. Renata Dellalibera-Joviliano

Centro Universitário UNIFAFIBE

Pós-Graduação e CEPeD/UNIFAFIBE

Rua Profº Orlando França de Carvalho, 325 | Centro

14701-070 | Bebedouro/SP

e-mail: redellajov@ig.com.br

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)