Um olhar atento dos pais aos sintomas do câncer infantil

Responsáveis devem observar sinais que podem ser confundidos com grande parte das doenças comuns, mas sem alarde

O câncer infantil representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer, o Inca.
 
Ao contrário dos adultos, a doença não está associada, na maioria dos casos, a fatores ambientais e não depende da exposição aos propagados fatores de risco como tabagismo, radiação solar, álcool, obesidade e alimentação desregrada: o câncer na criança e adolescente geralmente tem origem desconhecida.
 
“Já sabemos que nestas fases da vida o tumor pode vir de alterações em células embrionárias primitivas e imaturas ou por predisposição genética, mas na maioria das vezes não conseguimos identificar a causa. Apesar disso, avançamos muito no tratamento e praticamente todos os tipos de câncer infantil,com índices extremamente positivos como em leucemias linfocíticas agudas onde a taxa de cura chega a 86%”, explica a oncologista pediatra Cecília Maria Lima da Costa, líder do Núcleo de Oncologia Pediátrica do A.C.Camargo Cancer Center.
 
Para a médica, além de seu papel fundamental em um eventual tratamento, pais e responsáveis devem ficar atentos a sintomas que são recorrentes, progressivos e não desaparecem com facilidade.
 
Portanto, sem causar pânico aos pediatras e familiares, recomenda-se atenção especial a quadros como:
 
·         surgimento de nódulos ou caroços
·         palidez e falta de energia inexplicáveis
·         aparecimento de hematomas sem motivo
·         sangramentos freqüentes (por nariz, ânus, vias urinárias)
·         dor localizada persistente
·         mancar sem razão aparente
·         febres sem aparente explicação
·         aumento de volume abdominal
·         dor abdominal prolongada
·         dores de cabeça freqüentes, muitas vezes acompanhada por vômitos
·         mudanças nos olhos ou na visão
·         perda de peso rápida e excessiva
·         Aparecimento de características sexuais em crianças, como pelos, aumento do pênis ou do clitóris
 
Entre os tipos mais comuns de câncer em crianças e adolescentes a grande maioria são leucemias, sobretudodos 2 aos 5 anos,os tumores do sistema nervoso central e os linfomas de Hodgkine não-Hodgkin, do sistema linfático. 


Apesar de seguir as técnicas aplicadas em adultos (cirurgia, radioterapia
quimioterapia, combinadas ou não) o tratamento dos cânceres infanto-juvenis é específico e as respostas em sua maioria são muito mais rápidas. “Sabemos que pais e familiares ficam muito preocupados, pois seus filhos estão em pleno desenvolvimento, mas os avanços não param, com resultados cada vez mais promissores para estas crianças e adolescentes”, destaca.
 
Sobre o A.C.Camargo Cancer Center
Referência internacional em oncologia, o A.C.Camargo Cancer Center é um dos mais importantes centros especializados e integrados de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer. A instituição provê assistência integrada, de alta complexidade, humanizada e centrada nas necessidades e segurança dos pacientes, em todas as etapas, desde o diagnóstico até a reabilitação.
No A.C.Camargo, médicos e cientistas atuam em conjunto no desenvolvimento de pesquisas que serão aplicadas no futuro da oncologia, resultando nas melhores alternativas terapêuticas e, consequentemente, no aumento dos índices de cura e de sobrevida do paciente. No Ensino, é a principal Instituição formadora de especialistas, residentes, mestres e doutores em oncologia do país, aptos a compartilhar o conhecimento e atuar no combate ao câncer em benefício de toda a sociedade.


Facebook: http://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: http://www.twitter.com/haccamargo
Google+: https://plus.google.com/+ACCamargoCancerCenter
YouTube: http://www.youtube.com/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter/

Fonte: Comunique.