Resistência antimicrobiana ganha atenção da ONU, governos e empresas

 Empresa de tecnologia médica BD reúne especialistas durante Assembleia-Geral da ONU para buscar maneiras de enfrentar infecções resistentes

 

Na recente Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA), líderes mundiais sinalizaram nível inédito de atenção para restringir a disseminação de infecções resistentes aos fármacos antimicrobianos, dedicando um dia inteiro a uma Reunião em Alto Nível sobre a resistência antimicrobiana (AMR, na sigla em inglês). Em discurso na reunião, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a AMR representa "uma ameaça fundamental e duradoura à saúde humana, à produção sustentável de alimentos e ao desenvolvimento".

Em 21 de setembro, mesmo dia em que ocorreu a Reunião em Alto Nível das Nações Unidas sobre AMR, a BD co-sediou um evento sobre AMR durante o café da manhã nas Nações Unidas. Os parceiros para esse evento incluíram o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), o Enviado Especial das Nações Unidas para as Metas de 2030 e para a Malária, o Enviado Especial das Nações Unidas para o Combate à Tuberculose, a Review on Antimicrobial Resistance (revista sobre AMR com sede no Reino Unido) e a Missão do Reino Unido para as Nações Unidas. Esse evento foi organizado pela equipe corporativa e a recém-formada equipe de AMR da BD, em colaboração com essas organizações parceiras.

Gary Cohen, Vice-Presidente Executivo e Presidente de Saúde Global e Desenvolvimento da BD, abriu o evento das Nações Unidas, que contou com palestrantes e participantes especialistas em AMR do mundo todo. Entre os palestrantes estavam a professora Dame Sally Claire Davies, Diretora Médica Executiva da Inglaterra; Lord Jim O'Neill, Presidente da Revista sobre AMR e Secretário Comercial para o Tesouro do Reino Unido; Dr. Thomas Frieden, Diretor do Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA; e Yasuhisa Shiozaki, do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão.

 

Além desses palestrantes, um segundo grupo de especialistas em AMR foi montado e moderado por Renuka Gadde, Vice-Presidente de Saúde Global da BD. Os participantes foram Sr. Andrew Fish, Diretor Executivo da AdvaMedDx; Dra. Rosanna Peeling, Professora e Presidente da Pesquisa Diagnóstica da London School of Hygiene and Tropical Medicine e Diretora do International Diagnostics Centre  (IDC); Dr. Ramanan Laxminarayn, Diretor e Membro Sênior do Center for Disease Dynamics, Economics and Policy; Dr. Dennis Dixon, Diretor da Sucursal de Bacteriologia e Micologia do National Institute of Allergy and Infectious Diseases (NIH); e Dr. John Nkengasong, Vice-Diretor Principal (em exercício) do Centro de Saúde Global do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

A AMR

Os antimicrobianos – drogas que eliminam bactérias, vírus, parasitas e fungos infecciosos – são o esteio da medicina moderna. Sua descoberta revolucionou o tratamento de saúde. No entanto, o desenvolvimento limitado de novos remédios, décadas de uso obsoleto em humanos e a aplicação desses produtos na agricultura contribuíram para aumentos no número de micróbios resistentes a essas drogas que salvam vidas.

O relatório final recentemente publicado da Review on Antimicrobial Resistance, presidido por Lord O’Neill, projeta um aumento massivo na mortalidade em todo o mundo devido a essa ameaça da saúde pública, com até 10 milhões de pessoas morrendo todos os anos até 2050 se nenhuma medida for tomada. Isso pode ser acompanhado por nada menos que uma perda de US$ 100 trilhões na produtividade econômica global do momento atual até 2050. Esse é um grande risco à saúde, que afeta os dois hemisférios e está entre os principais desafios de desenvolvimento no mundo inteiro.

O ambiente de saúde em si se tornou um foco de origem para a disseminação da resistência antimicrobiana. Melhorias nas práticas clínicas e laboratoriais, combinadas à implantação eficaz e ao uso de uma tecnologia médica, podem ajudar a garantir que os antimicrobianos sejam utilizados de forma adequada, reduzindo o risco para os pacientes e diminuindo os custos associados à resistência.

A BD está estrategicamente posicionada para desempenhar uma função ativa nesse desafio global e pode contribuir em três áreas específicas:

Prevenção e controle de doenças no ambiente de saúde;

Análises diagnósticas para dar suporte a decisões exatas sobre diagnóstico e tratamentos eficazes;

Vigilância e prestação de informações sobre a resistência e o uso adequado de antimicrobianos.

 

O escopo massivo desse desafio exigirá a combinação de recursos e esforços dos setores público e privado para interromper e reverter essa crescente resistência a drogas.

Renuka Gadde, da BD, afirmou: “A AMR não tem uma solução única e os desafios não podem ser resolvidos sem vários participantes trabalhando coletivamente em uma agenda comum’’.

BD: A BD é uma empresa global de tecnologia médica que produz e comercializa suprimentos médicos, anticorpos, reagentes, equipamentos e dispositivos para laboratórios e hospitais. Fundada em 1987 e sediada em New Jersey (EUA), a companhia se destaca em dois segmentos: BD Medical e BD Life Sciences. Em 2016, a BD completa 60 anos de presença no Brasil, com um escritório em São Paulo e duas unidades fabris no país: Juiz de Fora (MG) e Curitiba (PR). Pautada em qualidade, segurança e inovação, a BD expandiu-se rapidamente e foi uma das primeiras a fabricar no território brasileiro seringas descartáveis, tubos para coleta de sangue a vácuo e seringas para insulina, contribuindo significativamente para uma melhor qualidade de vida dos pacientes. A companhia vem se destacado no mercado de diagnósticos com equipamentos de alta tecnologia que agilizam resultados de exames cada vez mais precisos. Diversas patologias estão relacionadas ao portfólio da BD, como câncer, AIDS, tuberculose, diabetes e infecções. Uma das prioridades da BD é oferecer produtos que garantam segurança e conforto aos pacientes e profissionais de saúde, além de resultados confiáveis para os médicos seguirem condutas clínicas mais assertivas e ganhos de produtividade para laboratórios e hospitais. Para mais informações, acesse www.bd.com.br

 

BD www.bd.com.br

 

 

Fonte: XCOM.