Normas de Publicação



A revista LAES&HAES tem por finalidade a divulgação de trabalhos científicos relacionados com atividades em laboratórios de análises / patologia clínica, pesquisa, hematologia, anatomia patológica, microbiologia, bancos de sangue / hemocentros, biologia molecular e administração hospitalar.

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

Todos os artigos destinados à revista deverão ser redigidos na ortografia oficial.

As ilustrações (fotografias, desenhos, gráficos, fórmulas, equações, mapas e diagramas), quadros e tabelas deverão ser apresentados à parte, devidamente identificados, assinalando-se no texto, onde deverão ser inseridos.

No preparo do texto, os autores deverão, sempre que possível, obedecer à seguinte ordem:

  • Título
  • Nome do autor ou autores (dados pessoais em rodapé)
  • Resumo em português
  • Resumo em inglês
  • Palavras-Chave (português e inglês)
  • Introdução
  • Material e Métodos
  • Resultados
  • Discussão
  • Agradecimentos
  • Referências bibliográficas
  • Endereço para correspondência

TÍTULO

Deverá ser breve e indicativo da exata finalidade do trabalho.

RESUMO

Deverá ser conciso e claro, pondo em relevo de forma precisa os fatos essenciais encontrados e as conclusões obtidas; ser redigido de forma impessoal e conter no máximo 200 palavras.

INTRODUÇÃO

 Deverá estabelecer com clareza o objetivo do trabalho e sua relação com outros trabalhos do mesmo setor. Extensas revisões da literatura devem ser evitadas, devendo ser substituídas por referências aos trabalhos ou fontes mais recentes, onde tais revisões tenham sido apresentadas.

MATERIAL E MÉTODOS 

Deverão ser descritos de modo breve, porém o suficiente para possibilitar a repetição do trabalho; métodos e técnicas já publicados, a menos que tenham sido modificados substancialmente, deverão ser apenas referidos por citação.

RESULTADOS

Deverão ser apresentados com o mínimo possível de discussão ou interpretação pessoal e acompanhados de gráficos e tabelas (simples e ilustrativos).

DISCUSSÃO

Deve ficar restrita ao significado dos dados obtidos e resultados alcançados, evitando-se hipóteses não baseadas nos mesmos.

AGRADECIMENTOS

Devem ser inseridos no final do trabalho, antes das referências bibliográficas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Deverão ser apresentados somente os trabalhos consultados, ligados ao assunto e citados no texto. Citações de "resumos", "dados não publicados", "comunicações pessoais" ou "no prelo" poderão ser adequadamente mencionados no texto, mas não serão aceitos como referências bibliográficas. No texto - As referências no texto devem ser citadas assim:
VALLADA (1) OU (1), correspondente ao número da lista da referência bibliográfica.
MENDES & CARVALHO (2)
SOUZA, CABRAL & MACHADO (3)
GONTIJO, FILHO & cols (4) ou GONTIJO FILHO et al (4)
VALLADA; MENDES & CARVALHO (1,2) ou (1,2)


* Um asterisco após o título é colocado com o objetivo de mencionar o local - Universidade, Departamento, Laboratório - em que se realizou a pesquisa e, se for o caso, as fontes financiadoras.
Na Bibliografia - a relação das referências bibliográficas deve ser numerada e colocada em ordem alfabética dos sobrenomes dos autores, e seguir o disposto abaixo para artigos ou livros.
a) Para artigos - sobrenome do autor (ou autores), seguido das iniciais. - Título do trabalho. Título do periódico (abreviaturas de acordo com o "World Scientific Periodicals"), volume (sublinhado) e número do volume, se houver; número da página inicial - número da página final, ano.

Exemplo:
1. VALLADA, E. P. - Cultura de urina. Rev. LAES&HAES, 1(1): 21-23, 1969.
b) Para livros - sobrenome do autor (ou autores ou editor responsável), seguido das iniciais. - Título do livro. Edição, tradução (se for o caso). Local de publicação, editora, ano. Número de página, se um volume, ou número de volumes, se mais. Se particulares páginas são conspurcadas, então citá-las.
Exemplo:
1. MENDES, M. Q. & LOPES, H. J. J. - Atualização em bioquímica clínica. 1ª ed. B. Horizonte, Mc Will Editores Incorp. Ltda., 1973, 305 p.

ILUSTRAÇÕES

 Deverão se citadas no texto como "fig.", numeradas e vir acompanhadas de legendas explicaticas.

QUADROS E TABELAS

 Deverão ser numerados em arábico. Cabeçalhos e legendas devem ser suficientemente claros e compreensíveis, sem necessidade de consultas ao texto. São permitidas notas explicativas de rodapé indicadas por asteriscos, mas não descrições das experiências. Seguir, o quanto possível, as normas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Nenhuma casa, em quadros ou tabelas, deverá ficar vazia; a ausência de dados será representada por:
- quando o fenômeno não existe;
0;0,0 quando o fenômeno existe, não atingindo o seu valor, porém, adotado no quadro;
- quando o dado não foi apurado, não implicando, porém, afirmar ou não a existência do fenômeno.
Quando o fenômeno for mensurável, deverá ser expresso de maneira a somente figurarem os algarismos significativos.

DA PUBLICAÇÃO
1) A publicação de artigos na revista está condicionada à aprovação do Conselho Editorial Consultivo.
2) Os originais de trabalhos aceitos para publicação não serão devolvidos aos autores.
3) Esclarecimentos adicionais: Tel.: (11) 3082-6000 c/ Eleuza de Oliveira
Fax: (11)
3063-1223 ou E-mail: redacao@laes-haes.com.br

Normalização das Referências de um Artigo Científico

Rebello, M. A. de F. R.1

Resumo

O presente trabalho aborda, de maneira breve, as características e os componentes de um artigo científico. Tem por finalidade orientar na normalização das referências bibliográficas e não bibliográficas do material utilizado na pesquisa e na citação de autor no texto. Devido a tantas dificuldades encontradas pelos autores na técnica de normalização bibliográfica, este artigo apresenta instruções de como efetuá-las, segundo a NBR 6023 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Palavras-Chave: Artigo científico; normalização; referência bibliográfica.

Summary

The present work approaches, in brief way, the characteristics and the components of a scientific article. It has for purpose to guide in the normalization of the bibliographical and not bibliographical references of the material used in the research and the citation of author in the text. Had to as many difficulties found for the authors in the technique of bibliographical normalization, this article presents instructions of as to effect them, according to NBR 6023 of the ABNT (Brazilian Association of Norms Techniques).

Key Words: Scientific article; normalization; bibliographical reference.

1Bibliotecária e Diretora Técnica do Serviço de Biblioteca e Documentação Científica do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo.

 

Introdução

Todo trabalho científico surge de idéias, até mesmo de conversas informais, e na maioria das vezes como resposta de um problema. Nascem as hipóteses e propostas para sua provável solução. “Cabe a quem elaborou a questão prosseguir no sentido de ela tomar o corpo de uma pesquisa”, (PETRONIAU, 2002, p.62).

“O conhecimento científico é real (factual) porque lida com ocorrências ou fatos. Constitui um conhecimento contingente, pois suas proposições ou hipóteses têm sua veracidade ou falsidade conhecida através da experimentação e não apenas pela razão” (LAKATOS, 1989, p.21).

As hipóteses apresentam onze características, ou critérios necessários, para sua validade: consistência lógica, verificabilidade, simplicidade, relevância, apoio teórico, especificidade, plausibilidade, clareza, profundidade, fertilidade e originalidade (LAKATOS, 1989, p.141). As hipóteses devem conformar-se com essas características para serem consideradas cientificamente aceitáveis.

A característica principal de um artigo científico é ser publicado em periódico científico, por ser um dos canais mais utilizados para a comunicação da pesquisa.

A tendência atual da redação científica é para a concisão, devido aos custos de publicação. Quanto à forma Moraes (1990, p.197) nos diz que “a beleza de um trabalho científico está em sua essência, na idéia que encerra, na metodologia usada, na lógica de sua argumentação e na simplicidade de sua linguagem”. De acordo com Severino (1995, p.79) “em trabalhos científicos, impõe-se um estilo sóbrio e preciso, importando mais a clareza do que qualquer outra característica estilística”. “A linguagem do artigo deve primar pela leveza, precisão, visibilidade e multiplicidade”, segundo Porto e Silva (2002).

Para que um artigo seja considerado original é preciso que a contribuição seja significativa, não bastando que o pesquisador faça pequenos acréscimos de conhecimentos. É considerado original quando há interpretação nova de fatos antigos (MORAES, 2000).

A estatística dá ao pesquisador/autor a segurança do grau de verdade das suas afirmativas. A elaboração dos artigos deve seguir as instruções fornecidas pela revista para que seja atendida a padronização do texto, dos gráficos, das tabelas e das referências.

Componentes de um artigo científico

Compõem o corpo do artigo científico: Introdução (Introduction) com justificativa e objetivos, Metodologia - ou Material e Métodos/ou Procedimentos metodológicos - (Methods), Resultados (Results), Discussão (Discussion) e Conclusões (Conclusions).

Compõem no todo: Título (Title), Autor e filiação (Autor e filiation), Resumo (Abstracts ou Summary), Palavras-Chave (Keywords), Agradecimentos (Acknowledgments) e as Referências (References).

É importante que o autor tenha uma idéia da revista para a qual enviará o artigo, para que se adapte ao público e a forma de organização de seu escrito.

O objetivo geral dirá o ponto que deve enfatizar o artigo e a conclusão não deve perder de vista seu objetivo geral.

Petroniau (2002, p.65) afirma que o tópico de agradecimentos é o mais elegante do artigo publicado e mostra a boa índole dos autores, que souberam externar sua gratidão a que os auxiliou. Caso a pesquisa seja realizada com doentes ou prontuários de instituição, torna-se obrigatória a menção desse local neste tópico.

A revisão da literatura deve fazer parte de toda pesquisa pelos subsídios que ela traz à elaboração do projeto e para confrontar resultados obtidos pelo autor com os encontrados por outros autores.

Apresentação de autores no texto

Citação é a menção no texto de informação obtida de uma fonte documental que tem o propósito de esclarecer ou fundamentar as idéias do autor. A fonte de onde foi extraída a informação deve ser citada obrigatoriamente, respeitando-se os direitos autorais.

As citações bibliográficas devem ser representadas por chamadas de autor (pessoa física ou entidade coletiva) ou título, seguindo a mesma entrada das referências listadas no final do trabalho.

As referências dos documentos citados podem ser ordenadas numericamente (sistema numérico - a mesma ordem de citação no texto) ou alfabeticamente (sistema autor – data).

Se o autor utilizar o sistema numérico, as referências devem seguir a mesma ordem numérica crescente e devem ser indicadas com algarismos no texto. Porém, se o autor for utilizar o sistema alfabético, as referências devem ser reunidas no final do capítulo ou do artigo, em uma única ordem alfabética e as chamadas no texto devem obedecer à forma adotada na referência (ABNT, 2002).

Sistema Numérico:

No texto:
Com base nos achados histológicos, os FHM foram divididos em cinco tipos histológicos 4. Marcadores imunohistoquímicos para histiócitos e células derivadas do mesênquima, como a alfa-1 antitripsina, têm se mostrado úteis na discriminação entre os FHM e as neoplasias de origem epitelial 8. Anteriormente, a microscopia eletrônica detectou a ....

Na lista de referências:

4. ENZINGER, F. M. Malignant fibrous histiocytoma 20 years after Stout. American Journal of Surgical Pathology, New York, v.10, p.43-53, 1986. Supplement 1. 8. HIGH, A. S.; HUME, W. J.; DYSON, D. Atypical fibroxanthoma of oral mucosa: a variant of malignant fibrous histiocytoma. British Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, Edinburgh, v.28, n. 4, p.268-271, aug.1990.

Sistema Autor-Data:

Citação direta

É a citação textual. É a transcrição literal de texto de outro autor, que deve estar reproduzida entre aspas e obrigatoriamente indicada a página.

As citações curtas (com até 3 linhas) são inseridas no texto entre aspas.
As citações longas (mais de 3 linhas) são transcritas em parágrafo independente, com recuo e tamanho de letra menor que o do texto e não devem estar entre aspas.

Exemplos:

De acordo com Severino (2000, p.106) “as citações são os elementos retirados dos documentos pesquisados durante a leitura da documentação e que se revelam úteis para corroborar as idéias desenvolvidas pelo autor”.

A dispinéia é freqüentemente multifatorial e constitui um sintoma devastador entre doentes com câncer em estado avançado, ocorrendo dias ou semanas antes da morte dos doentes terminais com câncer, sendo freqüentemente de difícil controle. Via de regra é associada a anormalidades nos mecanismos regulatórios da respiração (TAKITO; LEMONICA, 2004, p. 29).

Citação indireta

É a citação livre. É a reprodução das idéias e informações do documento sem transcrever as palavras do autor. Quando o autor faz parte integrante do texto menciona-se a data entre parênteses; quando o autor não faz parte do texto deve estar em caixa alta, entre parênteses e com indicação da data. Havendo mais de uma fonte devem estar em ordem alfabética e separados por ponto e vírgula.

Exemplos:

Com um Autor: Segundo Schembi (1992) a homeopatia...
ou
... (SCHEMBI, 1992).

Com 2 Autores: Conforme Nóbrega; Naspitz (1996).
ou
... (NÓBREGA; NASPITZ, 1996).

Com 3 Autores: Segundo Jass; Shephed; Maybee, (1989)…
ou
… (JASS; SHEPHED; MAYBEE, 1989).

Com 4 Autores ou mais: Wendel et al. (1992) definem que a Doença de Chagas...
ou
... (WENDEL et al. 1992).

Vários trabalhos do mesmo autor
com coincidência de data:

...Silva (1990a).
...Silva (1990b).
ou
.....(SILVA, 1990a, 1990b).

Vários trabalhos do mesmo autor com
datas diferentes de publicação:

...afirma Silva (1990, 1992, 1997).
ou
...(SILVA 1990, 1992, 1997).

Quando houver coincidência de prenomes
de autores e ano de publicação
Lima, João (1995) afirma que... ou ...(LIMA, João, 1995).
Conforme Lima, Jorge (1995) o fenômeno...ou ...(LIMA, Jorge, 1995).

Quando houver coincidência de sobrenomes
e autores e ano de publicação Cavalcanti, Antonio (2002)
afirma que ... ou ... (CAVALCANTI, Antonio, 2002).
Segundo Cavalcanti, Ângela (2002) a hipótese... ou ...(CAVALCANTI, Ângela, 2002).

Vários trabalhos de autores diferentes
Cavalcanti (1982), Duarte (1974), Hoffmann (2001) e Martins (2002) estudaram o fenômeno...
ou
....(CAVALCANTI, 1982; DUARTE, 1974; HOFFMANN, 2001; MARTINS, 2002).

Sem autoria expressa
De acordo com Diagnóstico (1993)... ou ...(DIAGNÓSTICO, 1993).

Citação de citação

Citação direta, ou indireta, de um texto que se teve acesso ao original.
No texto:
....conforme método introduzido por Koch (1927, apud Shore, 1980).

Na lista de referências:

KOCH, H. F. Alenkie und agranulocytose. Archives Pathology, Chicago, v.3, p.5-12, 1927 apud SHORE, D. F. Biological basis immunodeficiency. New York: Raven, 1980. p.17.

Citação de fontes informais

Devem ser mencionadas somente em notas de rodapé.

Informação verbal

Obtida por meio de comunicação pessoal, de trabalho apresentado em evento e não publicado, de anotação de aulas, conferências, palestras.

No texto:

Silva e Cavalcanti 1 afirmam que o preparo.... (informação verbal).

No rodapé:

1 Informação fornecida por Silva e Cavalcanti, em São Paulo, em 2004.

Informação pessoal

Mencionar somente em nota de rodapé.

No texto:

Gomes 2 empregou...

No rodapé:

2 Gomes, P. B. Avaliação da ação impermeabilizante dos vernizes. [Mensagem pessoal]. Mensagem recebida por sbdc@hu.usp.br  em 10 jul. 2003.

Trabalho em fase de elaboração

Rebello descreve a experiência da implantação do 5S no SBDC-HU (em fase de elaboração)3.

No rodapé:

3 Rebello, M. A. Experiência da implantação do Método 5S no SBDC-HU/USP. São Paulo: A ser ditado pela EDUSP, 2004.

Trabalho em fase de impressão

Rebello (2004) descreve a experiência da implantação do 5S no SBDC-HU.

Na referência:

Rebello, M. A. Experiência da implantação do Método 5S no SBDC-HU/USP. São Paulo: EDUSP, 2004. No prelo.

Entidades Coletivas

Citadas pela 1ª vez:
Segundo a Universidade de São Paulo (USP) em 2003 a ...

Citadas pela 2ª vez:
De acordo com a publicação elaborada pela USP (2003) a ...


Normalização da referência

A ABNT adota o termo "Referência" de forma genérica, devido a grande diversidade de fontes de informação, bibliográficas e não-bibliográficas, na atualidade.

A referência bibliográfica é a listagem dos artigos, livros, teses, páginas web, ou outros elementos bibliográficos que foram citados no texto e que serviram de base para o artigo.

Cada entrada na lista deve corresponder a uma citação no texto e o autor deve citar todas as fontes. As referências bibliográficas devem, preferentemente, restringir-se às citações no texto. A bibliografia utilizada para compor a idéia do autor, e que não foi citada no texto, pode ser listada em bibliografia consultada, porém é o Comitê Editorial do periódico que informa, nas instruções aos autores, qual a regra estabelecida.

O aspecto ético é levado em conta, pois evita que o autor use idéias e conceitos emanados de outros autores sem a devida autorização, conforme Porto e Silva (2202). É considerado plágio mencionar a idéia de um autor e não incluí-lo na lista de referências bibliográficas

A “comunicação pessoal” não é aceita como referência, tendo em vista que é uma contribuição de idéias que não foram impressas.

O papel das referências é tornar possível a qualquer pesquisador a localização de um documento citado em um artigo científico. A padronização da referência bibliográfica proporciona aos pesquisadores a economia de tempo na busca da informação. A uniformidade na aplicação das técnicas de padronização facilita ao leitor recorrer às fontes de informação referidas no artigo.

O autor não pode sonegar nenhum dado bibliográfico que facilite a pesquisa e a identificação inequívoca da obra.

Os elementos constantes dessas referências são organizados segundo vários critérios, porém o mais utilizado no país é da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A ABNT, por meio da NBR 6023 especifica os elementos a serem incluídos em referências, fixa a ordem dos elementos, orienta a preparação e compilação de referências de material utilizado para a produção de documentos e para inclusão em bibliografias, resumos, etc. (ABNT, 2002). Esta norma recomenda que o sobrenome do autor seja escrito em versalete (letras maiúsculas) e o título de periódico, quando necessário, pode ser abreviado conforme a NBR 6032.

Devido a tantas dificuldades encontradas pelos autores nesta técnica de referenciação, são apresentados a seguir exemplos de artigos, livros, teses, capítulos de livro, páginas web, leis, decretos, bulas de remédio e outros tipos de documentos, de acordo com a NBR 6023.

Exemplos de Referências

Livros e Folhetos

Com um autor

Autor: E. Quintão.
Título: Colesterol e aterosclerose.
Publicado no Rio de Janeiro, pela editora Qualimark em 1992. 275 páginas.

QUINTÃO, E. Colesterol e aterosclerose. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1992. 275p.

Com 2 autores

Autores: Fernado José de Nóbrega e Charles Naspitz.
Título: Medicamentos habitualmente usados em pediatria.
Publicado em São Paulo pela empresa Nestlé em 1996, com 139p.

NÓBREGA, F. J. de; NASPITZ, C. Medicamentos habitualmente usados em pediatria. São Paulo: Nestlé, 1996. 139p.

Com 3 autores

Autores: J. R. Jass, N. A Shephed, e, J. D. Maybee.
Título: Atlas of surgical pathology of the colon, rectum and anus.
Publicado em Edinburg pela editora Churchill Livingstone em 1989, com 227 páginas.

JASS, J. R.; SHEPHED, N. A.; MAYBEE, J. D Atlas of surgical pathology of the colon, rectum and anus. Edinburg: Churchill Livingstone, 1989. 227p.

Com mais de 3 autores

Autores: S. Wendel, Z. Brener, M. E. Camargo, A Rassi.
Título: Chagas disease (American tripanosomiasis) e com o subtítulo: its impact on transfusión and clinical medicine. Publicado em São Paulo pela Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia em 1992. Com 271 páginas.

WENDEL, S. et al. Chagas disease (American tripanosomiasis): its impact on transfusión and clinical medicine. São Paulo: SBHH, 1992. 271p.

Com editor (es) / coordenador (es) / organizador (es)

Editores: Isabela M. Benseñor, José Antonio Atta e Milton de Arruda Martins.
Título: Semiologia clínica.
Publicado em São Paulo pela editora Sarvier em 2001, com 657 páginas.

BENSEÑOR, I. M.; ATTA, J. A; MARTINS, M. A. (Ed.). Semiologia clínica. São Paulo:
Sarvier, 2001. 657p.
ROSAS, C. F. (Coord.). Ética em ginecologia e obstetrícia. 2. ed. São Paulo: Conselho
Regional de Medicina do Estado de São Paulo, 2002. 141p.

SEGRE, M.; COHEN, C. (Org.). Bioética. São Paulo: EDUSP, 1995. 173p.

Autores corporativos

Autor: Ministério da Saúde
Título: Memento terapêutico 89/90. 2ª. edição.
Publicado em Brasília em 1989, com 193p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Memento terapêutico 89/90. 2. ed. Brasília, DF, 1989. 193p.

Autor: Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac” da Secretaria de Estado da Saúde.
Título: Manual de vigilância epidemiológica: sífilis congênita.
Publicado em São Paulo em 1998 com 54 páginas.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Saúde. Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac”. Manual de vigilância epidemiológica: sífilis congênita. São Paulo: CVE, 1998. 54p.

Autor: Instituto Nacional do Câncer.
Título: Registro hospitalar de câncer: dados das unidades hospitalares do INCA – relatório anual 1993.
Publicado no Rio de Janeiro em 2000, com 105 páginas.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER. Registro hospitalar de câncer: dados das unidades hospitalares do INCA – relatório anual 1993. Rio de Janeiro, 2000. 105p.

Com indicação de número de edição

Editores: Stanley A. Plotkin e Walter A. Orenstein.
Título: Vaccines. 3ª. edição com 1230 páginas.
Publicado na Philadelphia pela W. B. Saunders em 1999.

PLOTKIN, S. A.; ORENSTEIN, W. A. (Ed.) Vaccines. 3th ed. Philadelphia: W. B. Saunders, 1999. 1230p.

Autor: José de Schembri.
Título: Conheça a homeopatia. 3ª. edição com 263 páginas.
Publicado em Belo Horizonte, por Z. A. Schembri em 1992.

SCHEMBRI, J. de. Conheça a homeopatia. 3.ed. Belo Horizonte: Z. A. Schembri, 1992. 263p.

Com indicação de série

Autor: Ministério da Saúde.
Título: Reduzindo as desigualdades e ampliando o acesso à assistência à saúde no Brasil.
Publicado em Brasília em 2002, com 211 páginas na série Estatística e Informação em Saúde.

BRASIL. Ministério da Saúde. Reduzindo as desigualdades e ampliando o acesso à assistência à saúde no Brasil. Brasília, DF, 2002. 211 p. (Estatística e informação em Saúde).

Autores: John B. Stephenson e Mary D. King.
Título: Handbook of neurological investigations in children.
Publicado London, pela editora Wright em 1989 com 244 páginas, na
série Handbooks of investigations in children).

STEPHENSON, J. B.; KING, M. D. Handbook of neurological investigations in children. London: Wright, 1989. 244p. (Handbooks of investigations in children).

Entrada pelo título (autoria desconhecida)

Título da obra: Diagnóstico do setor editorial brasileiro.
Local, editora e data da publicação: São Paulo, Câmara
Brasileira do Livro, 1993.
64 páginas.

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993. 64p.

Capítulo de livro

De autor (es) diferente (s) do autor/editor do livro

Autores do capítulo: Donald W. Moss e A. Ralph Henderson.
Título do capítulo: Clinical enzymology.
Editores do livro: Carl A. Burtis e Edward R. Ashwood.
Título do livro: Tietz textbook of clinical chemistry.
Edição: 3ª. edição.
Publicado na Philadelphia pela W. B. Saunders em 1999 no capítulo 22 nas páginas de 617 a 721.

MOSS, D.W.; HENDERSON, A. R. Clinical enzymology. In: BURTIS, C.A; ASHWOOD, E. R. Tietz
textbook of clinical chemistry
. 3th ed. Philadelphia: W. B. Saunders, 1999. cap. 22, p. 617-721.

Autor do capítulo: João Carlos Pinto Dias.
Título do capítulo: Epidemiology of Chagas disease.
Autores do livro: S. Wendel, Z. Brener, M. E. Camargo, A Rassi.
Título do livro: Chagas disease (American tripanosomiasis) e com o subtítulo: its impact on transfusión and clinical medicine.
Publicado em São Paulo pela Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia em 1992, no capítulo 5, nas páginas de 49 a 80.

DIAS, J. C. P. Epidemiology of Chagas disease. In: WENDEL, S. et al. Chagas disease (American tripanosomiasis): its impact on transfusion and clinical medicine. São Paulo: SBHH, 1992. cap. 5, p. 49-80.

O Autor do capítulo é o mesmo autor do livro:

Autor do capítulo é o mesmo do livro: R. Montgomery, T. W. Conway, A. A. Spector.
Título do capítulo: Estructuras de las proteínas.
Título do livro: Bioquímica: casos y texto. 5ª. edição publicada em St. Louis pela Mosby em 1992, no capítulo 2, das páginas 41 a 90.

MONTGOMERY, R.; CONWAY, T. W., SPECTOR, A. A. Estructuras de las proteínas. In: _______. Bioquímica: casos y texto. 5.ed. St. Louis: Mosby, 1992. cap. 2, p. 41-90.

Prefácio

Autor do prefácio: J. Paulo Netto.
Autor do livro: Y. Guerra.
Título do livro: A instrumentalidade do serviço social.
Publicado em São Paulo pela editora Cortez em 1995, nas páginas de 9 a 12.

PAULO NETTO, J. Prefácio. In: GUERRA, Y. A instrumentalidade do serviço social. São Paulo: Cortez, 1995. p. 9-12.

Publicações periódicas

Artigos

Autor do artigo: Silvia Storpirtis.
Título do artigo: Biofarmácia e farmacocinética: ensino e pesquisa.
Título do periódico: Infarma.
Local de publicação: Brasília. volume: 2, número do fascículo: 4, páginas 19-20, data: 1993.

STORPIRTIS, S. Biofarmácia e farmacocinética: ensino e pesquisa. Infarma, Brasília, v. 2, n. 4, p. 19-20, 1993.

Suplemento de um volume

Autores do artigo: M. Delvaux, J. Escourroul.
Título do artigo: Image management: the viewpoint of the clinician.
Título do periódico: Endoscopy.
Local de publicação: Stuttgart. volume 24, n. do suplemento 2, páginas: 511-515, data: 1992.

DELVAUX, M.; ESCOURROU, J. Image management: the viewpoint of the clinician. Endoscopy, Stuttgart, v. 24, p. 511-515, 1992. Suplemment 2.

Suplemento de fascículo

Autores do artigo: D. K. Payne, M. D. Sullivan, M. J. Massie.
Título do artigo: Women´s psychological reactions to breast cancer.
Título do periódico: Seminars in Oncology.
Local de publicação: New York.
volume 23, número do fascículo: 1, páginas: 89-97, data: 1996. Suplemento 2.

PAYNE, D. K.; SULLIVAN, M. D.; MASSIE, M. J. Women´s psychological reactions to breast cancer. Seminars in Oncology, New York, v.23, n.1, p. 89-97, 1996. Supplement 2.

Editorial

Autor: Elizabeth Igne Ferreira.
Título do editorial: Editorial.
Título do periódico: Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas.
Local de publicação: São Paulo.
volume: 38, número: 4, página: i-ii; data: out./dez. 2002.

FERREIRA, E. I. Editorial. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, São Paulo, v.38, n.4, p. i-ii, out./dez., 2002.

Editorial com título próprio

Autor: João José Neves Marins.
Título do editorial: A formação médica e o processo de trabalho: convite à construção de novas propostas.
Título do periódico: Revista Brasileira de Educação Médica.
Local: Rio de Janeiro.
volume 27, fascículo número 1, páginas de 1 a 2, janeiro – abril de 2003.

MARINS, J. J. N. A formação médica e o processo de trabalho: convite à construção de novas propostas. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v.27, n.1, p.1-2, jan./abr. 2003. Editorial.

Sendo publicado

 

Eventos Científicos

Considerados no todo

Título do evento: II Congresso Brasileiro de Manipulações Farmacêuticas.
Título da publicação: Manual do participante e resumo dos trabalhos.
Local e data do evento: Goiânia em 1998.
Local e data de publicação: Goiânia, 1998.
Responsável pela publicação: Conselho Federal de Farmácia. 54 páginas.

CONGRESSO BRASILEIRO DE MANIPULAÇÕES FARMACÊUTICAS, 2., 1998, Goiânia. Manual do participante e resumo dos trabalhos. Goiânia: Conselho Federal de Farmácia, 1998. 54 p.

Título do evento: IV Congresso Paulista de Saúde Pública.
Título da publicação: Anais. Local e data do evento: São Paulo, 1993.
Local e data de publicação: São Paulo, 1993.
Responsável pela publicação: FAPESP. 52 páginas.

CONGRESSO PAULISTA DE SAÚDE PÚBLICA, 4., 1993, São Paulo. Anais... São Paulo: FAPESP, 1993. 52p.

Considerados em parte

Autores do trabalho: S. R. Pereira, Emília E. Sugawara, Silvia Storpirtis.
Título do trabalho: Sistemática de avaliação do consumo de medicamentos padronizados no Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (HU-USP): impacto financeiro e clínico
Evento: 2º. Congresso Brasileiro de Manipulações Farmacêuticas.
Local e data do evento: Goiânia, 1998.
Título da publicação: Manual do participante e resumo dos trabalhos.
Local e data da publicação: Goiânia, 1998.
Responsável pela publicação: Conselho Federal de Farmácia. Resumo na página 50.

PEREIRA, S. R.; SUGAWARA, E. E.; STORPIRTIS, S. Sistemática de avaliação do consumo de medicamentos padronizados no Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (HU-USP): impacto financeiro e clínico. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MANIPULAÇÕES FARMACÊUTICAS, 2., 1998, Goiânia. Manual do participante e resumo dos trabalhos. Goiânia, Conselho Federal de Farmácia, 1998, p.50.

Autores: M. M. Passianoto, C. A. Takagi, S. Storpirtis, V. P. Boscolo, A. M. Yamaguchi, E. E. Sugawara.
Título do trabalho: Plano piloto de implantação da atividade de farmacêutico e técnico de farmácia volantes no serviço de farmácia do Hospital Universitário da USP.
Título da publicação: Resumos.
Eventos ocorridos simultaneamente: 1º. Seminário Internacional de Farmacêuticos, 4º. Congresso Brasileiro de Produtos Farmacêuticos, Cosméticos e Afins, e, 9º. Congresso Paulista de Farmacêuticos.
Local e data do evento: São Paulo, 1995.
Local e data: São Paulo, 1995. Não há indicação do responsável pela publicação.

PASSIANOTO, M. M.; TAKAGI, C. A.; STORPIRTIS, S.; BOSCOLO, V. P.; YAMAGUCHI, A. M.; SUGAWARA, E. E. Plano piloto de implantação da atividade de farmacêutico e técnico de farmácia volantes no serviço de farmácia do Hospital Universitário da USP. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE FARMACÊUTICOS, 1., CONGRESSO BRASILEIRO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS, COSMÉTICOS E AFINS, 4., CONGRESSO PAULISTA DE FARMACÊUTICOS, 9., 1995, São Paulo. Resumos. São Paulo: [s.n.], 1995. p.3.

Atas de conferências

Autores: R. Kronstrand, S. Forsberg, B. Kagedal, J. Ahlner, G. Larson.
Título do artigo: Relationship between melanin and codeine concentrations in hair after oral administration.
Evento: Proceedings of the Annual Meetings of the American Academy of Forensic Sciences.
Local e data do evento: Orlando, 1999.
Título da publicação: Proceedings.
Local, Editora e data de publicação: Orlando, Academic Press, 1999. Informação complementar: Abstract K 12.

KRONSTRAND, R.; FORSBERG, S.; KAGEDAL, B.; AHLNER, J.; LARSON, G. Relationship between melanin and codeine concentrations in hair after oral administration. In: PROCEEDINGS OF THE ANNUAL MEETINGS OF THE AMERICAN ACADEMY OF FORENSIC SCIENCES, 1999, Orlando. Proceedings… Orlando: Academic Press, 1999. Abstract K 12.

Autores: J. Kimura, H. Shibasaki.
Título: Recent advances in clinical neurophysiology.
Evento: X International Congress of EMG and Clinical Neurophysiology.
Título da publicação: Proceedings. Local e data do evento: Kyoto, 1995.
Local, Editora e data da publicação: Amsterdam, Elsevier, 1996.

KIMURA, J.; SHIBASAKI, H. Recent advances in clinical neurophysiology. In: INTERNATIONAL CONGRESS OF EMG AND CLINICAL NEUROPHYSIOLOGY, 10., 1995, Kyoto. Proceedings… Amsterdam: Elsevier, 1996.

Apresentado em evento e divulgado em periódico

Autores do trabalho: E. E. Sugawara, A. M. Yamaguchi; M. F. Lima; S. R. Pereira; C. P. Rodrigues, M. C. S. Ricci; V. Porta; C. A. Takagi; F. R. R. Assunção; A. Franco Júnior; S. Storpirtis.
Título do trabalho: Especialização em farmácia clínica hospitalar no Hospital Universitário da USP: implantação e evolução do programa nos últimos cinco anos.
Evento: Simpósio “100 anos de Ensino Farmacêutico no Estado de São Paulo”.
Local e data do evento: São Paulo, 1998.
Título do periódico: Revista de Farmácia e Bioquímica da Universidade de São Paulo. volume 34, página 65, em 1998 no suplemento 2.

SUGAWARA, E. E.; YAMAGUCHI, A. M.; LIMA, M. F.; PEREIRA, S. R.; RODRÍGUEZ, C. P.; RICCI, M. C. S.; PORTA, V.; TAKAGI, C. A.; ASSUNÇÃO, F. R. R.; FRANCO JÚNIOR, A.; S. STORPIRTIS. Especialização em farmácia clínica hospitalar no Hospital Universitário da USP: implantação e evolução do programa nos últimos cinco anos. Revista de Farmácia e Bioquímica da Universidade de São Paulo. São Paulo, v. 34, p.65, 1998. Suplemento 2. Trabalho apresentado no Simpósio “100 anos de Ensino Farmacêutico no Estado de São Paulo, 1998, São Paulo.

Dissertações e Teses

Dissertação (Mestrado)

Autor: Silvia Cardoso.
Título da dissertação: Contribuição para o estudo dos custos unitários das análises laboratoriais e sua comparação com os preços estabelecidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS em um laboratório hospitalar em 2001.
Local e data: São Paulo, 2003.
Grau: Mestrado em análises clínicas. Defendida na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, com 171 páginas.

CARDOSO, S. Contribuição para o estudo dos custos unitários das análises laboratoriais e sua comparação com os preços estabelecidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS em um laboratório hospitalar em 2001. 2003. 171p. Dissertação (Mestrado em análises clínicas) – Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Tese (Doutorado)

Autor: Carlos Adalberto de Camargo Sannazzaro
Título da Tese: Contribuições para o estudo dos custos unitários de análises bioquímicas quantitativas realizadas pelo processo manual, e pelo processo automático no laboratório de análises clínicas do Hospital Universitário da USP.
Local e data: São Paulo, 1993.
Grau: Doutorado em saúde pública Defendida na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. com 216 páginas.

SANNAZZARO, C. A. de C. Contribuições para o estudo dos custos unitários de análises bioquímicas quantitativas realizadas pelo processo manual, e pelo processo automático no laboratório de análises clínicas do Hospital Universitário da USP. 1993. 216p. Tese (Doutorado em Saúde pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

Tese (Livre-Docência)

Autor: Paulo Andrade Lotufo.
Título da Tese: Avaliação de estudo de rastreamento em local de trabalho com o uso do escore de Framingham: risco de doença cardiovascular em população brasileira, 1998.
Local e data: São Paulo, 2002.
Grau: Livre-Docência Defendida na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. com 135 páginas.

LOTUFO, P.A. Avaliação de estudo de rastreamento em local de trabalho com o uso do escore de Framingham: risco de doença cardiovascular em população brasileira, 1998. 2002. 135p. Tese (Livre-Docência) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

Bulas

RESPRIN: comprimidos. Responsável técnico Delosmar R. B astos. São José dos Campos: Johnson & Johnson, 1997. Bula de remédio.

Citação de citação

“Apud” = Citado por.

Artigo de H. F. Koch é citado por D. F. Shore.

KOCH, H. F. Alenkie und agranulocytose. Archives Pathology, Chicago, v.3, p.5-12, 1927 apud SHORE, D. F. Biological basis immunodeficiency. New York: Raven, 1980. p.17.

Documentos legislativos

Resolução SS-625, de 14 de dezembro de 1994.
Publicada no Diário Oficial do Estado de S. Paulo, em 15 de dezembro de 1994, na Seção 1, página 13.

SÃO PAULO (Estado). Resolução SS-625 de 14 de dezembro de 1994. Aprova norma técnica que dispõe sobre o uso, posse e armazenamento de fontes de radiação ionizante, no âmbito do Estado de São Paulo. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 15 dez. 1994. Seção 1, p.13.

Título da obra: Constituição de 1988.
Publicado em 1988 pelo Senado.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

Decreto 2536, de 6/4/1998.

BRASIL. Decreto no. 2.536, de 6 de abril de 1998. Dispõe sobre a concessão do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social a que se refere o inciso IV do artigo 18 da Lei no. 8.742 de 7 de dezembro de 1993, e dá outras providências. Brasília, 1998. Disponível em: <http://www.mp.pe.gov.br/procuradoria/caops/caop_fundacoes_novo/legislacao/decreto_2536>. Acesso em: 28 fev. 2003.

Documentos em meios eletrônicos

Autores: Janaína Gomes, Oswaldo Antonio Serra, Ana Maria Pires.
Título do artigo: Luminóforo azul preparado a partir do método de combustão.
Título do periódico: Eclética Química, vol. 27, número especial, páginas de 187 a 196, de julho de 2003. Disponível no Scielo.

GOMES, J.; SERRA, O. A.; PIRES, A. Ma. Luminóforo azul preparado a partir do método de combustão. Eclética Química, Araraquara, v.27, p.187-196, July. 2003. Número especial. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100- 46702002000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em 24 jul. 2003.

Autores: Noboru Toda, Tomio Okamura
Título do artigo: The pharmacology of nitric oxide in the peripheral nervous system of blood vessels
Título do periódico: Pharmacological Reviews, vol. 55, n.2, p. 271-324, jun. 2003. Disponível no Portal Capes.

TODA, N.; OKAMURA, T. The pharmacology of nitric oxide in the peripheral nervous system of blood vessels. Pharmacological Reviews, Baltimore, v.55, n.2, p.271-324, June 2003. Disponível em: <http://intl-pharmrev.aspetjournals.org/current.shtml>. Acesso em: 23 jul. 2003.

Título: Norma operacional básica do SUS – NOB/SUS 96.
Autor: Ministério da Saúde.
Publicado em 1997.
Disponível na Web.

BRASIL. Ministério da Saúde. Norma operacional básica do Sistema Único de Saúde/ NOB-SUS 96. Brasília, 1997. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/sps/areastecnicas/bucal/legislacao/legislacao.html>. Acesso em: 22 jun. 2001.

Agradecimentos

A autora agradece ao do Prof. Dr. Carlos Adalberto de Camargo Sannazzaro, Diretor do Serviço de Laboratório Clínico do HU-USP, pelo convite e pela oportunidade de desenvolver este trabalho.

Referências1

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002. 24p.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1989. 231p.

MORAES, I. N. Elaboração de pesquisa científica. 3. ed. ampl. Rio de Janeiro: Atheneu, 1990. 243p.

PETRONIAU, A. Autoria de um trabalho científico. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v.48, n.1, p.60-65, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ramb/v48n1/a31v48n1.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2003.

PORTO, C. M. de; SILVA, C. L. da. Artigo científico: das partes para o todo. Diálogos & Ciência, Feira de Santana, v.1, n.1, p. 1-8, dez. 2002. Disponível em: <http://www.ftc.br/revistafsa>. Acesso em: 20. jul. 2003.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 19.ed. São Paulo: Cortez, 1995. 252p.

1Conforme ABNT, NBR 6023, 2002.