Edição 238 - Inaptidão clínica em candidatos à doação de sangue no Hospital Universitário Pedro Ernesto – HUPE - UERJ

Costa, C.M.
Santos, B.S.
Cunha, J.R.
Medeiros, J.G.
Bandeira, F.M.G.C.

RESUMO

De acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população doa sangue anualmente(1). No Brasil, os bancos de sangue obedecem às normas nacionais, como as do Ministério da Saúde, e algumas internacionais, como as da Associação Americana de Bancos de Sangue (AABB), da Sociedade Internacional de Transfusão de Sangue (ISBT) e do Conselho Europeu (CE). Dessa forma, é de grande valia compreender as causas de inaptidão para a doação de sangue, pois a maioria das causas requerem acompanhamento e tratamento, para que, entre outras razões, os candidatos, retornem ao pool de doadores assim que possível. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador. Além disso, é importante criar padrões de alerta para patologias e riscos que reduzem a frequência da doação, ou mesmo impedem a sua realização, para gerar oportunidade de encaminhamento destes ao sistema de saúde e proporcionar possibilidade de solução da causa da inaptidão.

PALAVRAS-CHAVE: banco de sangue, inaptidão, doador.

SUMMARY

According to the Ministry of Health, only 1.8% of the population donates blood annually(1). In Brazil, blood banks comply with national standards, such as those of the Ministry of Health, and some international ones, such as the American Association of Blood Banks (AABB), International Blood Transfusion Society (ISBT) and European Council (EC). Therefore it is of great value to understand the causes of unfitness for blood donation, since most causes require follow-up and treatment so that, among other reasons, candidates return to the group of donors as soon as possible. The high accuracy in complying with these standards aims to provide security and protection to the recipient and the donor. In addition, it is also important to create alert patterns for pathologies and risks that reduce the frequency of donation, or even prevent it from being carried out, to generate an opportunity for referral to the health system and provide the possibility of solving the cause of disability.

KEY WORDS: blood bank, disability, donor.

Contato:
Prof. dra. Flavia Miranda Bandeira - Unidade de Hemoterapia HUPE UERJ - FCM  Departamento de 
Medicina Interna
e-mail: flavia.hemoterapia.uerj@gmail.com

(Veja esse artigo completo na íntegra na revista LAES&HAES)