Edição 237 - Síndrome de Turner e importância da atuação fisioterapêutica

Niehues, Janaina Rocha
Alves, Elysama Fernandes
Pereira, Tamires Idalino
Fraga, Daiane Bittencourt
Pacheco, Robson
Haas, Patrícia

RESUMO

Este estudo tem como finalidade discutir a Síndrome de Turner, sua epidemiologia, diagnóstico, tratamento e ressaltar a importância da atuação da fisioterapia nestes pacientes. Trata-se de uma revisão bibliográfica baseada na literatura especializada através de consultas de artigos científicos por meio de pesquisas em diversas bases de dados. Sabe-se que a Síndrome de Turner é uma anomalia genética proveniente da ausência ou deficiência de um dos cromossomos sexuais. Afeta aproximadamente 1:5000 recém-natos somente do sexo feminino, apresentando manifestações clínicas diversas e variáveis, com inúmeros sinais e sintomas. É essencial o esclarecimento e conscientização sobre a doença, uma vez que estes apresentam problemas de baixa autoestima. A fisioterapia surge nesse cenário para diminuir e minimizar as manifestações clínicas destas pacientes, a fim de recuperar movimentos, propiciar equilíbrio e flexibilidade, evitando encurtamentos musculares, melhorar a capacidade respiratória e cardiovascular, a fim de obter ganhos na capacidade funcional proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida e pra que assim possam ter uma vida funcional.

PALAVRAS-CHAVE: Genética, Fisioterapia, Reabilitação, Síndrome de Turner.

SUMMARY

This study aims to discuss the Turner Syndrome, its epidemiology, diagnosis, treatment and emphasize the importancethe role of physical therapy in these patients. This is a literature review based on literature through consultations through scientific research in various databases articles. It is known that Turner syndrome is a genetic abnormality from the absence or deficiency of one of the sex chromosomes. Affects approximately 1:5000 newborns only female, presenting diferente clinical manifestations and variable, with numerous signs and symptoms. It is essential to enlightenment and awareness about the disease, since these have problems of low self-esteem. Physical therapy arises in this scenario to decrease and minimize the clinical manifestations of these patients, in order to regain motion, provide flexibility and balance, avoiding muscle shortening, improve cardiovascular and respiratory capacity in order to achieve gains in functional capacity, providing them with a better quality of life and for that they may have a functional life.

KEYWORDS: Genetic, Physical therapy, Rehabilitation, Turner Syndrome.

Contato:
Profa. Patrícia Haas • e-mail: patricia.haas@ufsc.com.br


(Veja esse artigo completo na íntegra na revista LAES&HAES)