Edição 202 - Alterações na Citologia Cervical em Mulheres Portadoras do HIV Atendidas em um Serviço de Assistência Especializada do Sul do Brasil*

Diefenthäler, V. L.             

Schaffer, L. F.

Librelotto, C.

Zanella, J. de F. P.

Kaefer, C. T.

Bortolotto, J. W.

Baiotto, C. R.

Coser, J.

 

 

Resumo

A relação do papilomavírus humano com lesões do colo do útero está bem estabelecida, mas cada vez mais a literatura vem demonstrando que mulheres infectadas com o vírus da imunodeficiência humana apresentam um risco aumentado de anormalidades citológicas geralmente relacionadas a co-infecção pelo papilomavírus humano. Por isso, o presente estudo teve como objetivo, descrever as alterações citológicas cervicais de mulheres portadoras do vírus da imunodeficiência humana. A população amostral foi constituída por mulheres soropositivas para o vírus da imunodeficiência humana, atendidas em um serviço de assistência especializada. Foram avaliadas 14 amostras cervicais pelo método de Papanicolaou. Destas, 4 (28,6%) tiveram citologia positiva. As alterações identificadas foram: 2 (14,3%) casos de lesão intra-epitelial de baixo grau; 1 (7,1%) caso de lesão intra-epitelial de alto grau; e 1 (7,1%) caso de lesão intra-epitelial de alto Grau com características suspeitas de invasão. Embora com baixo número amostral, este estudo foi relevante, pois, além de relatar as alterações citológicas presentes em pacientes soropositivas para HIV, descreveu os critérios citológicos clássicos e não-clássicos identificados nos exames citológicos alterados. Foi observada uma prevalência de 28,6% de alterações citológicas, reforçando a relação entre HIV e lesões cervicais e a importância de um acompanhamento citológico mais rigoroso neste grupo de mulheres.

Palavras-Chave: Papilomavírus Humano, Vírus da Imunodeficiência Humana, Lesões Cervicais.

 

Summary

The relationship of human papillomavirus lesions of the cervix is well established, but increasingly the literature has demonstrated that women infected with human immunodeficiency virus are at increased risk of cytologic abnormalities usually related to co-infection with human papillomavirus. Therefore, this study aimed to describe the cervical cytological abnormalities in women with human immunodeficiency virus. The sample population consisted of women who are seropositive for human immunodeficiency virus treated at a specialized service center. 14 cervical samples were evaluated by the Papanicolaou method. Of these, 4 (28.6%) had positive cytology. The changes were identified: 2 (14.3%) cases of intraepithelial lesion for low-grade; 1 (7.1%) case of intraepithelial lesion high Grade; and 1 (7.1%) case of injury intraepithelial high Grade with features suspicious of invasion. Although low sample size number, this study was relevant because in addition to reporting cytological abnormalities present in patients infected with HIV, also described the cytological criteria of classical and nonclassical identified in cytological changes. There was a 28.6% prevalence of cytological abnormalities, strengthening the link between HIV and cervical lesions and the importance of a more rigorous follow-up cytology in this group of women.

Key Words: Human Papillomavirus, Human Immunodeficiency Virus, Cervical Lesions.

 

Endereço para Correspondência:

Profª Janaina Coser

Campus Universitário Dr. Ulysses Guimarães

Rod. Municipal Jacob Della Méa, Km 5.6 | Parada Benito 

98020-290 | Cruz Alta/RS

e-mail: janacoser@yahoo.com.br

 

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)