Edição 198- Infecções Hospitalares Causadas por Acinetobacter baumannii em Unidade de Terapia Intensiva em um Hospital Universitário

 

 

Yabumoto, F. de M.

Monteiro, C. L. B.

Beux, M. R.

Oliveira, J. C. C.

 

Resumo

O Acinetobacter baumannii é um dos mais importantes patógenos relacionados às infecções hospitalares e um dos mais difíceis de serem tratados, frequentemente multirresistentes e acometendo principalmente pacientes críticos associados com alto risco de morte, como aqueles internados em UTI. Foi realizada uma análise prospectiva de todos os casos de infecções hospitalares ocorridos na UTI durante 1 ano em um Hospital Universitário Terciário. Foi realizada uma análise dos fatores relevantes e não relevantes como fatores de risco aos quais os pacientes estiveram expostos; as variáveis em estudo compreenderam: idade, gênero, internamento prévio, número de dias de internamento na UTI antes de isolar o microrganismo, perfil de sensibilidade antimicrobiana dos isolados de A. baumannii, diagnóstico de internamento, presença de comorbidade, fonte de cultura positiva, utilização de procedimento invasivo prévio, antibioticoterapia prévia, realização de procedimento cirúrgico prévio, classificação de prognóstico (índice APACHE II) e mortalidade. Os resultados obtidos evidenciaram a importância do A. baumannii como um patógeno nosocomial, não revelando uma única fonte responsável pelas contaminações. O A. baumannii foi responsável por 78,7% das infecções hospitalares e por 57,6% de mortalidade na unidade, sendo que 16% corresponderam a isolados sensíveis, 19% multirresistentes e 22% panrresistentes. Os fatores de exposição dos pacientes revelaram que apenas a idade e o gênero do paciente não foram relevantes como fatores de risco para infecção por A. baumannii no hospital em estudo.

Palavras-Chave: Acinetobacter baumannii, Infecção Hospitalar, UTI.

 

Summary

The Acinetobacter baumannii is one of the most important microorganism associated with nosocomial infections and one of the most difficult to be treated, often multi resistant and mainly affecting critically ill patients associated with high risk of life, such as those admitted at ICU. We performed a prospective analysis of all cases of nosocomial infections occurred in the ICU during a year in a Tertiary University Hospital. We performed an analysis of the risks factors, relevant or not, in which the patients were exposed; the study variables included: age, gender, previous hospitalization, number of days in the ICU before isolating the organism, the sensitivity profile of antimicrobial isolates of A. baumannii, diagnosis of admission, presence of comorbidity, positive culture, use of previous invasive procedure, previous antibiotics, previous surgery, classification of prognosis (APACHE II index) and mortality. The results showed the importance of A. baumannii as a nosocomial microorganism, revealing not a single source responsible for the contamination. The A. baumannii was responsible for 78.7% of the nosocomial infections and for 57.6% of the mortality in the unit, in which 16% were sensitive isolates, 19% multi resistant and 22% pan-resistant. The factors of exposure of the patients revealed that only age and gender of the patient were not relevant as risk factors for infection by A. baumannii in the hospital under study.

Key Words: Acinetobacter baumannii, Nosocomial Infections, ICU.

 

Endereço para correspondência:

Drª Franciele de Medeiros Yabumoto 

e-mail: franmedyab@yahoo.com

 

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)