Edição 236 - Análise da frequência de recoletas de exames ambulatoriais e de unidades de pronto atendimento do laboratório municipal da cidade de Cascavel-PR

Bögger, J. T.
Indras, D. M.
Hollmann, M. A.

Tschurtschenthaler, N. N

RESUMO

Com o aumento dos exames, os laboratórios ficaram mais suscetíveis a erros, correspondendo a 70,0% da fase pré-analítica. Para evitar isso, é necessária a implantação de indicadores que permitam avaliar a eficiência do serviço. Entre os mais usados está o índice de recoletas. Este trabalho teve como objetivo verificar a frequência de recoletas no período de 12 meses do Laboratório Municipal da cidade de Cascavel-PR, analisando o serviço ambulatorial e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Verificou-se a percentagem de vários indicadores. Foram cadastrados 1.056.161 exames, sendo 988.097 exames ambulatoriais e 68.064 exames das UPAs. Registrou-se 1,2% de causas de rejeição, sendo 0,9% ambulatoriais e das UPAs 5,9%. Os maiores índices foram para exame solicitado e amostra não enviada (64,0%), hemólise (7,6%), coagulada (4,5%), coletada somente em laboratório (4,7%), insuficiente (3,6%), nome do paciente não confere com requisição (3,0%) e sem qualquer identificação (2,8%). Houve aumento do índice de recoletas de 6,1% para 7,9% na UPA1 e diminuição de 4,2% para 3,9% na UPA2. O índice geral de recoletas do laboratório está dentro do recomendado, porém é elevado para as UPAs.

PALAVRAS CHAVES: indicadores de qualidade,pré-analítica, hemólise, coagulada, insuficiente.

SUMMARY


IWith the increase of the exams, the laboratories were more susceptible to errors, corresponding to 70.0% of the preanalytic phase. To avoid this, it is necessary an implementation of indicators that allow to evaluate efficiency of service. Among the most used is the index of new samples. This study aimed to verify the frequencyof the request of the new samples in the period 12 months of the Municipal Laboratory of the City of Cascavel-PR, analyzing the ambulatory and the Units of Emergency Care (UPAs). It was verified the percentage the several indicators. Were registered 1.056.161 exams, being 988.097 outpatient exams and 68.064 examinations from UPAs. There were 1.2% of causes of rejection, 0.9% outpatient and 5.9% of UPAs. The highest indexes were for requested exam and the sample not sent (64.0%), hemolysis (7.6%), coagulated (4.5%), collected only in the laboratory (4.7%), insufficient (3.6%), patient name does not math with requisition (3.0%) and any other identification (2.8%). There was increase in new requests samples from 6.1% to 7.9% in UPA1 and decrease from 4.2% to 3.9% in UPA2. The general index of new samples laboratory is within the recommended range, but is high for UPAs.

KEY WORDS: Quality indicators, preanalytical, hemolysis, coagulated, insufficient.

Contato:
Dra. Nely Norder Tschurtschenthale
nely.norder@cascavel.pr.gov.br



(Veja esse artigo completo na íntegra na revista LAES&HAES)