Edição 188 - Anemia Ferropriva Causada por Parasitoses Intestinais

 

Bernardina Netto, A. D.    

Tschurtschenthaler, N. N.

 

Resumo

No âmbito da saúde pública, a associação entre anemia e parasitoses intestinais estabelece uma grande preocupação, uma vez que a infestação de parasitoses intestinais pode reduzir em até 20% o ferro ingerido na dieta. Este trabalho teve como objetivo verificar a ocorrência da anemia ferropriva em associação a parasitoses intestinais. Foram analisadas 200 prontuários de pacientes de ambos os sexos e faixa etária entre 01 e 83 anos, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) oriundos de 32 unidades básicas de saúde e dos dois Pronto Atendimento Continuados  (PAC I e II), atendidos no Laboratório Municipal Epaminondas Wendler da cidade de Cascavel/PR. Utilizou-se a concentração de hemoglobina, VCM, HCM e RDW como parâmetros para definir quadro sugestivo de anemia ferropriva seguindo os limites estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde para cada faixa etária. Entre os 200 pacientes pesquisados, 17% apresentaram parasitos intestinais dos quais a Entamoeba coli (27,8%), a Endolimax nana (25%) e a Giardia lamblia (13,9%) foram os mais prevalentes. Houve maior prevalência de pacientes sugestivos de anemia ferropriva entre as mulheres de 1 a 13 anos independentemente da presença ou não de parasitas. Embora não tenha havido associação entre anemia e as parasitoses intestinais e considerando as condições socioeconômicas e as práticas alimentares da população estudada, os resultados obtidos reforçam a necessidade de implantação de medidas de prevenção e tratamento da anemia ferropriva e parasitoses intestinais.

 

Palavras-Chave: Anemia Ferropriva, Deficiência de Ferro, Parasitoses Intestinais, Prevalência, Associação.

 

Summary

In the context public health, the association between anemia and intestinal parasites establish a serious concern, since the infestation of intestinal parasites can reduce by 20% iron intake in the diet. This study aimed to verify the occurrence of anemia in association with intestinal parasites. We analyzed 200 medical records of patients of both sexes and aged between 01 and 83 years, users of the Unified Health System (UHS) from the 32 basic health units and two Ready Continuous Care (RCC I and II), seen in Epaminondas Wendler Municipal Laboratory of Cascavel/PR. Using the concentration of hemoglobin, VCM, HCM and RDW parameters to define as suggestive framework of iron deficiency anemia following the limits set by the World Health Organization for each age group. Among the 200 patients surveyed, 17% had intestinal parasites which the Entamoeba coli (27.8%), the Endolimax nana (25%) and Giardia lamblia (13.9%) were the most prevalent. There was a higher prevalence of patients suggestive of iron deficiency anemia among women from 1 to 13 years regardless of the presence or absence of parasites. Although there wasn’t association between anemia and intestinal parasites, and considering the socio-economic conditions and the eating habits of the population studied, the findings underscore the need for implementation of measures for prevention and treatment of anemia and intestinal parasites.

 

Key Words: Iron Deficiency Anemia, Iron Disabilities, Intestinal Parasites, Prevalence, Association.

 

Contato:

Bernardina Netto, A. D.

e-mail: ayresnetto19@hotmail.com

 

(Veja esse artigo na íntegra na revista LAES&HAES)