Edição 189 - Frequência de Parasitoses Intestinais em 37 Municípios do Estado de São Paulo

 

Nascimento, R. M. do    

Pino, F. A.     

Mostarda, C.     

Angelo, J. A.    

Santana, L. O.    

Marques, E. F.

 Resumo

Investigou-se a epidemiologia local de infecções intestinais parasitárias em 37 Municípios do Estado de São Paulo. De 1957 a 1986, 395.165 amostras fecais foram coletadas de pacientes de ambulatório e submetidas à análise laboratorial em busca de 15 espécies. Calcula-se a frequência e modelam-se alguns fatores de risco associados mediante modelos de regressão logística. As maiores frequências ocorrem para Ancylostoma duodenale, Ascaris lumbricoides e Trichocephalus triciurus. Mostra-se que a idade é mais relevante como variável explanatória do que a sazonalidade, a origem urbana/rural ou o gênero do paciente. Poliparasitismo ocorre em aproximadamente um terço das amostras analisadas, somente um parasita em outro terço, e nenhum no terço restante. Infecções intestinais por parasitas de diferentes espécies crescem até a faixa etária de 5 a 10 anos, decrescendo a partir daí. Elas também são mais comuns em áreas rurais e entre pacientes do sexo masculino.

 

Palavras-Chave: Enteroparasitas, Fatores de Risco, Rural/Urbano, Gênero, Regressão Logística.

 

Summary

The local epidemiology of intestinal parasitic infections is investigated in Botucatu region, Brazil. From 1957 to 1986, 395,165 faeces samples were collected from outpatients and submitted to laboratorial analysis searching for 15 species. Prevalence is calculated and some associated risk factors are modelled by logistic regression model. The highest prevalence is showed to be for Ancylostoma duodenale, Ascaris lumbricoides and Trichocephalus triciurus. Age is shown to be more relevant as explanatory variable than seasonality, urban/rural origin and patient gender. Multiparasitism occur in approximately one third of the analysed samples, only one parasite in another third, and no one in the remaining third. Intestinal infections by parasites of different species grow until the age of 5 to 10 years, and them decrease. They are also more frequent in rural areas and among males.

 

Key Words: Intestinal Parasites, Risk Factors, Rural/Urban, Gender, Logistic Regression.

 

Contato:

Roberto Manoel do Nascimento

e-mail: robertnasc2003@yahoo.com.br